Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Sections
Entrada > Turismo > Gastronomia

Gastronomia

Encostas de Sabor

c6a

Em Armamar têm sido conservados e transmitidos de geração em geração um conjunto de receitas e pequenos segredos culinários que fazem a riqueza gastronómica do Município.

Numa terra rica em matérias-primas de excelência a gastronomia acaba por ser o “mostruário” da qualidade dos produtos agrícolas do Município: os vinhos, de mesa e generosos (Vinho do Porto), entram na confeção e no acompanhamento à mesa de inúmeros pratos típicos; a maçã, fruto que se produz em quantidade e com qualidade reconhecida em diversos mercados é utilizada em alguns pratos, nomeadamente doçarias; os cereais infelizmente já se não produzem como antigamente mas eram também muito utilizados quer para cozer o pão quer para dar corpo e sabor a diversas iguarias; a castanha, moída em farinha, era muito usada para fazer as falachas, cozidas no forno a lenha em cima de folhas verdes de castanheiro e que em tempos eram muito procuradas na romaria de São Gregório em Santa Cruz.

c6cHá registo de pratos simples, confecionados no dia a dia e muitos deles característicos da dieta alimentar de pessoas que trabalhavam na agricultura o ano inteiro, e outros mais elaborados, típicos de dia de festa. O guisado de abóbora, as favas com chouriço, o arroz de mucanca e o cabrito de Armamar são alguns exemplos.

Símbolo máximo da gastronomia armamarense é o cabrito. Também conhecido por cabritinho, para referir o animal mais novo, o cabrito de leite, tem a sua época própria entre o Natal e a Páscoa e encontra-se à mesa em dias de Festa. Fora da época é substituído pelo cordeiro, não menos apreciado. A fama do cabrito de Armamar tem-se espalhado e não são poucos os que visitam Armamar para o provar: assado no forno a lenha, acompanhado por batatas assadas e arroz do forno.

Outra iguaria gastronómica de Armamar é o queijo de Vila Nova, fresco ou curado, feito a partir do leite de cabra. A designação, embora não se constituíndo como marca, aponta desde há muitos anos a sua origem. A história de Vila Nova, freguesia de Santa Cruz, está diretamente ligada à pastorícia desde tempos remotos. Situada no extremo sul do Município, numa área em que imperam as fragas e os matos e matas, e onde os invernos são bastante rigorosos existem excelentes pastagens naturais que proporcionam condições ao desenvolvimento dos animais, entre os quais os famosos cabritos.

Os mais gulosos e amantes das coisas doces também encontram na gastronomia das terras de Armamar algumas delícias para provar.

c6d

 

 

topo