Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Sections
Entrada > Freguesias > Freguesias > Freguesia de Queimada

Freguesia de Queimada

Queimada

A história de Queimada cruza-se com a da vizinha cidade de Lamego ao longo de vários séculos. A localidade fez parte desde a alta Idade Média, juntamente com Queimadela, da terra ou termo de Lamego.

Queimada igrejaDo património de relevo na freguesia destacam-se a igreja matriz de invocação a São Pedro e as apelas do mártir São Sebastião e de Santo António.

Situada num planalto junto do monte de São Domingos e em pleno vale de Naçarães, local onde têm sido encontrados diversos achados arqueológicos a provar a antiguidade da ocupação destas terras,

Queimada tem grande potencial de produção agrícola com especial destaque para a produção de vinho, batata, fruta e produtos hortícolas. Pratica-se uma agricultura de subsistência em explorações de cariz familiar.

É em Queimada que podemos visitar a primeira unidade de alojamento turístico a surgir no Município. Trata-se de um empreendimento de turismo rural, a Quinta da Barroca, que oferece aos seus clientes um vasto conjunto de serviços, isto para não falar no enquadramento paisagístico de que se desfruta no local.

 

Lenda antiga de São Domingos de Queimada

 

Quando por aqui passaram as hostes romanas de Trajano que acamparam no Castro de S. Domingos, um chefe militar ou lugar-tenente raptou, à passagem por Queimada, uma linda rapariga por quem se apaixonou. Procurou convencê-la a segui-lo para o acampamento. Renitente, acabou por ir à força.

A moça tinha sete irmãos que tentaram, em vão, defender a honra da rapariga. Presos, foram degolados. Um deles, segundo a lenda, terá sido o primitivo S. Domingos em honra do qual foi erguida a ermida, no alto do monte do mesmo nome que na altura pertencia ao termo de Queimada, e de onde se avistam os restantes seis irmãos, todos santos e cada um com a sua ermida, aquém e além Douro, como é o caso de S. Leonardo de Galafura.



Website de Queimada

 

topo